quinta-feira, 28 de julho de 2011




O GRANDE CINEASTA PORTUGUÊS MANUEL DE OLIVEIRA


‘O espelho mágico’
Reflete
O cineasta
O Mestre.
Português.
Universal
‘Uma presença’
Secular
Reinventora
‘Sempre bela’
‘O princípio da incerteza':morrer pela pátria ou morrer pelo filme?
O filme é a pátria e a pátria é o filme!
Ambos absolutamente
Cinematograficamente.
Grandiosamente.
Deliciosamente
Manoel de Oliveira...




Obra de Marcelo Accarini


quarta-feira, 27 de julho de 2011

Mar...



Mar...

Tem certas pessoas que nos chegam como ondas em silêncio

e invadem deliciosamente nossa praia.

Ah! como é bom sentir o carinho das águas molhando nossos pés...
E envolvidos pelo contato que, embora salgado,pois enigmático,

nos enche de uma doce ternura, sentimos que ali podemos encontrar muito mais do que casuais conchas, podemos descobrir toda a rica beleza de suas profundezas, pois assim é o mar.

Assim é você: esse mar...como esse amar...

Barcos da Ilha Bela






Barcos da Ilha Bela

Para onde será que vai o barco assim sozinho
agora que se livrou da avariada vela?
Navega sem dores. Num mágico mar
Embalado, confortado e acarinhado por um doce balanço
Fortalecido
Carregando em seu convés o amor daqueles que o amaram
Mesmo quando estava afundando
Agora, finalmente livre das amarras do sofrimento
Encontra águas onde repousa feliz
Não mais sozinho encontra outros companheiros de outrora,
Joga sua âncora, pois ali é o seu lugar. Ali é seu paraíso e destino: viver num ‘céu’ coalhado de estrelas do mar, navegar eternamente nesse belo e doce mar como um dos barcos da Ilha Bela...
E nutrido por uma certeza,navega feliz,pois sabe que ali um dia avistará um barco amigo e irmão que,muitas vezes, foi sua proa e vice versa e vice versa...

(Inspirado na obra 'Barcos de Ilha Bela'de Marcelo accarini)





segunda-feira, 25 de julho de 2011

Um dia...










Um dia
Um dia ele vai me contar seu segredo
e eu serei, enfim, parte dele
Não quero secar lágrimas,quero vê-lo sorrindo, escancaradamente, ao meu lado, desbancando o habitual meio sorriso
Despreocupado,
Casualmente pintando
Um rosto,
Uma paisagem,
Despido da fachada construída em torno de si mesmo
Um dia o alto muro ruirá por terraE eu poderei enfim tocá-lo,
Entregar esse amor
Que por hora me enche de alegria
Um dia terei todas a respostas das perguntas que fiz
E poderei compreender seu doloroso silêncio
Poderei desvendar esse ser oculto
Que amo sem conhecer direito
Mas que conheço mais do que ele mesmo a essência
A sua linda essência
Sem me importar com convenções
Amo seus olhos
Amo sua boca
Suas palavras
Seu jeito de dizer 'meu coração'
Sua sensibilidade em flor
Sua inteligência
Sua beleza
Seu charme
Sua elegância
Seus talentos natosAmo de graça,pois amo sem saber porque
Talvez,por que ele me encanta em cada detalhe
Um dia,não sei quanto tempo,e não me importa,pois não irei a lugar algum sem tê-lo, ele vai conseguir atravessar esse imenso corredor que o bota tonto e cheio de dúvidas,pois parece interminável.
E eu,se ele quiser, estarei de braços abertos esperando para cobrar o que ele me deve: seus beijos todos...

domingo, 17 de julho de 2011

The end

Amo-teMentalmente.


Cinematograficamente.Ilusoriamente.
Realisticamente
Poeticamente
Mansamente
ViolentamenteSilenciosamente
Deliciosamenteeternamente
e a forma que não existir eu
invento!










Foto:João Ferraz

terça-feira, 12 de julho de 2011

Poeticamente...





Poeticamente...
A pior coisa do mundo é tentarmos explicar para uma pessoa porque razão a amamos. Acho isso tão sem graça. Amamos e pronto. Você não faz idéia do que é caminhar uma vida toda pensando que não tem um coração. Até você chegar...
Sinto-me fascinada por você. Estou num balanço onde sou catapultada cada vez mais para o alto, por que sei que é amor...
Confesso: não quero sair dessa história. Você tornou-se precioso demais. Não quero ser ‘pobre’ novamente. Não vou abdicar desse delicioso ser que é você.
A forma de demonstrar meu amor é assim: poeticamente... Poeticamente...

Capitão



Capitão

Em seu barco
Ele só quer a companhia de um bom cachimbo
Para degustar a solidão...









Obra de Marcelo Accarini

Capitão



Arrebatada por ondas de alegria
Ela navega livre
Nada a detém
Nem nevoeiro
Tempestade
Ou vento forte
A tudo enfrenta
A rota a seguir?
Não importa, desde que o capitão seja aquele que a lançou nas profundezas do mar do amor!

domingo, 10 de julho de 2011

Luz da esperança

Foto de João Ferraz Luz da Esperança

Todos temos sombras, ou lado obscuro.


Fica escondido numa de nossas personas.


Às vezes, esse lado denso quer escapar, mas que se auto- aprisiona quando temos arraigado em nós o medo de ousar e nos mostrar como somos.Queimar no fogo de nossa própria chama.
E vamos vivendo de maneira intrigante e inquietante.
Com a nossa verdade aprisionada na garganta sufocando o nosso
grito de liberdade.Nos esquecemos que só depende de nós abrir, nem que seja uma fresta, para deixar a luz da esperança entrar e nos banhar com sua divina claridade e nos lançarmos em busca de nossos sonhos...

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Encantamento


Foto-João Ferraz



Encantamento

Chegou até mim de um jeito inusitado!
Conheci antes a bela obra. Encantei-me. De ‘prima’.
Quem seria o autor?
E quando conheci tão fascinante criatura
o encanto seguiu em mim o seu curso, pois que
a obra é ele e ele é a obra...

Não é mentira!



Ofereço-te as flores de minh'almaColhidas no jardim do bem querer

Não as dilacere se não for aprecía-las
Pois quando digo te adoro não é mentiraQuando digo te amo não é mentira,pois que tu és a minha verdade.

Não sugerida ou criada pela mente que muitas vezes mente,mas nascida do coração...sim,incontestavelmente, do coração...

sábado, 2 de julho de 2011

Estudo parcial para nu"




Sagrada
Semente!
Sente
Sentimentos
Submersos...
Suspiros
Saudades...
Soneto
Salvação...
Sanidade
Seriedade!
Simpática,
Sorri
Suavemente...
Sensível
Sonha...
Sólida.
Saborosa.
Senhora.
Simplesmente,
Soberanamente Sua...



(Obra do pintor Marcelo Accarini)

"Rio de Janeiro, região serrana"




Atraída pela mata espessa.
Descubro-a Atlântica
E me entrego ao seu delicioso e profundo verde.
Esperançosa e fascinada, permito ser ‘abduzida’ por tamanha beleza.
E esse ‘rapto’, contraditoriamente, me liberta das dores cotidianas,
dos compromissos compulsórios.
Por um delicioso momento sou invadida na ‘região serrana’, nas matas do meu coração por um pressentimento,um presságio de felicidade: Vou encontrar meu amor.
Com essa certeza, rio de janeiro a dezembro. Rio para sempre...








Obra do pintor Marcelo Accarini

Rio Piracicaba"-uma interpretação quase abstrata.






Abstraído mergulha.
Profundamente.
Explora.
Observa.
Percebe-se livre para testar todos os sentidos.
Todas as possibilidades.
Sente tudo.
O fundo.
O profundo.
Mistura cores e sentimentos.
A experiência, embora quase abstrata é única.

Íntima.
Descobre seus meandros,suas águas,seus peixes,plantas,segredos cravados,

sedimentados pelo tempo...
De repente,acorda da 'líquida' viagem e vê surgir magicamente

na tela o "lugar aonde o peixe para":Piracicaba... o Rio Piracicaba...



Obra do pintor Marcelo Accarini